top of page
  • Paola Antony

Meu Amigo Lorenzo

Novo e comovente filme do diretor André Luiz Oliveira

Paola Antony

 




 Chega às telas do Cine Cultura Liberty Mall e no Espaço Itaú CasaPark em Brasília, o Filme Meu amigo Lorenzo”, novo longa-metragem do premiado cineasta e músico André Luiz Oliveira.

 

O filme reflete sobre o poder da música e do acolhimento como ferramentas para a expressão mais profunda da personalidade de uma criança com autismo. É um filme sobre empatia, amizade e afeto entre uma criança especial, uma musico-terapeuta e um cineasta/músico.

 

Premiado como Melhor Longa-metragem no festival Primavera do Cine de 2023, de Vigo. “Meu amigo Lorenzo” é o registro de uma vida. Foram 15 anos de filmagens e o nascimento de uma amizade musical como diz André Luiz Oliveira em conversa com a Rádio Eixo.

 

André Luiz Oliveira _Eu não sou musico-terapeuta, você tem que fazer essa ressalva, eu jamais quis ser. É uma coisa de afeto mesmo, e musicalidade desse menino. Nunca estive por tanto tempo com outra criança autista que não ele. Registrei outros, fiz mais de 40 vídeos, mas Lorenzo é muito especial para mim, porque ele despertou também a minha qualidade de músico. Eu sempre fui músico, mas o cinema acabou ficando na frente e eu acabei ficando um pouco distanciado da música. E aí eu com ele eu posso tocar à vontade. Eu perdi todas as minhas autocríticas e para completar, ele adora minhas músicas. Sabe músicas minhas antigas que eu nem sei mais, mas ele sabe até hoje.

 

 

Paola Antony _ E nessas filmagens, você já pensava em fazer um filme?

 

 

André Luiz Oliveira _Nunca pensei. Eu sempre registrava pela riqueza que era, pelo grande aprendizado que eu tinha em estar diante de uma criança nessas condições. Um brilho, uma musicalidade, linda, uma coisa maravilhosa. Eu estava ali contribuindo para que o trabalho de Clarisse fosse aprofundado, era uma ferramenta incrível para aperfeiçoar o trabalho dela, eu sabia disso. E nisso, os anos foram passando e acabou-se praticamente a relação terapêutica, ela já estava tão entranhada na nossa forma de estar com ele, de compreender ele, de aceitar ele do jeito que ele é que acabou que viramos uma família. A mãe o trazia, ficava com Clarisse, e eu ficava com ele tocando. Assim é o filme, a terapia e depois a amizade em termos majoritários, em termos de tempo.  Por isso que o filme se chama “Meu Amigo Lorenzo”, pra caracterizar que não é um filme pedagógico, didático no sentido formal. Ele pode conter pedagogia, pode conter musicoterapia, até terapia mesmo, mas ele é amizade. Um filme de amizade entre um velho cineasta e uma criança autista.

 

Paola Antony _ E o que você acha que Lorenzo sentiu assistindo o filme?

 

André Luiz Oliveira _ Eu não sei o que ele sentiu. Ele morre de rir. A primeira vez que ele viu eu filmei. Mas já havia visto várias vezes enquanto eu editei e ele nunca deu bola. Ele só sabe de música, ele só gosta de cantar. Tudo dele é música, isso está claro no filme. Ele está na escola com os dedinhos assim e eu imagino que ele está cantando alguma coisa internamente. Ele pode se emocionar muito. Ele é um cara afetuoso, gosta de abraço. Ontem mesmo ele vibrou, sentou do meu lado no lançamento e eu ouvia ele rindo, ele falando. Ele é feliz o tempo inteiro, esse é o ponto certo, o ponto final.

 

 “Meu amigo Lorenzo” além de entrar em cartaz no circuito Cine Cultura Liberty Mall e no Espaço Itaú, em Brasília será exibido gratuitamente, em diferentes regiões administrativas do DF.

 

O novo filme de André Luiz Oliveira também entrará em cartaz no Espaço Itaú, nas cidades de Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte (a partir de 11 de abril) e ainda em Salvador e Rio de Janeiro (a partir de 18 de abril).


Acesse o link para ouvir a matéria:



A Rádio Eixo conta com o fomento do FAC – Fundo de apoio à cultura do DF.

14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page