top of page
  • Paola Antony

Livro "Lió - O Pequeno Jornaleiro", de Leobertino Filho.

Atualizado: 2 de abr.

Narayana Teles




O título poderia ser de um livro infantil, no entanto, carrega em suas páginas a história de luta e coragem de Leobertino Rodrigues Lima: retirante nordestino, ex-vendedor de jornal, policial militar, músico e pai do autor Leobertino Filho, o Léo.

“Lió – O Pequeno Jornaleiro” é um livro de fala, gerado através da escuta de uma pessoa idosa, dona de uma memória viva e consciente, que proporcionou um encontro geracional, de pai e filho, uma escrita que conecta gerações. Não é um livro de história, ele recorre à história a partir da visão de um anônimo, um personagem negro que nasceu 50 anos após a abolição da escravatura e que aos 12 anos vai para o Rio de Janeiro, onde é acolhido na Casa do Jornaleiro, uma instituição que abrigava crianças e jovens entregadores de jornais, pessoas com vulnerabilidade social, que viviam pelas ruas do Centro do Rio de Janeiro nas décadas de 1950-1960. Foi por intermédio da educação, alimentação e apoio médico na Casa do Jornaleiro que Leobertino Rodrigues Lima aprendeu música e ingressou na Polícia Militar. Tocava na banda da PM e rumou a Brasília no ano de 1967.

Pioneiro em sua história e na de sua família, Leobertino abriu caminhos, foi o responsável por sua própria jornada, com os saberes aprendidos no caminho sob a ótica social, econômica e política, soube conduzir sua vida e construir uma trajetória de luta e coragem, legado que inspirou seu filho e que perdurará por gerações. De acordo com Leobertino Filho, obstáculo algum deve ser considerado intransponível. Na história de cada pessoa existe uma compreensão de mundo, por isso o autor aborda a relevância da ancestralidade negra no livro:

“O negro não teve direito de conhecer sua história, nossa ancestralidade chegou ao Brasil através do tráfico de escravos, muita coisa ficou perdida, daí a importância em revisitar a nossa história e resgatar referências, construí-las. A partir do meu pai, busquei o elo familiar, minha ancestralidade negra. Meu pai conheceu meu avô materno, que foi maestro da banda O Pequeno Jornaleiro, onde meu pai estudou. Essa raiz, essa construção para o negro brasileiro é algo urgente e imprescindível. Fazer um novo caminho para nossa própria identidade. ”

O lançamento de “Lió – O Pequeno Jornaleiro” ocorreu na Casa do Pioneiro, no Núcleo Bandeirante, cidade-satélite do Distrito Federal, no dia 14 de março, dia em que foram celebrados também os 86 anos de vida de Leobertino Rodrigues Lima. Personagem aguerrido que vivenciou o pioneirismo em suas mais variadas formas: na vida e na história. Agora, eternizado em livro.

O Livro “Lió – O Pequeno Jornaleiro” pode ser adquirido em sites de venda na Internet ou pelo próprio autor no Instagram @sensei_lima



A Rádio Eixo conta com o fomento do FAC - Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal


Acesse o link e confira a matéria em áudio.




88 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page