top of page
  • Paola Antony

Exposição Paulo Freire em Brasília: tessitura de uma educação emancipadora

Narayana Teles




Imagine uma criança, sob a sombra de uma mangueira, aprender com sua mãe as primeiras letras do alfabeto riscando o chão do quintal de casa. Agora, imagine esta mesma criança tornar-se patrona da educação brasileira. Sim, estamos falando de Paulo Freire, um dos educadores mais importantes do século XX, que disse que o chão foi seu quadro-negro e os gravetos, seu giz.

Após uma extensa pesquisa, realizada pela equipe do Museu de Educação do Distrito Federal, o mundo é presenteado com a exposição virtual “Paulo Freire em Brasília: tessitura de uma educação emancipadora”. Foram dois anos de pesquisa em acervos, coletas de depoimentos de pessoas que conviveram com Paulo Freire, imagens de época. Um trabalho coletivo, feito a muitas mãos, com curadoria de Ariane Abrunhosa, professora e integrante da equipe do Museu de Educação.

Para Ariane Abrunhosa, curadora da exposição, é válido destacar no site as entrevistas porque nelas constam relatos de pessoas que conviveram com Paulo Freire. “São relatos do cotidiano, confidências que mostram a humanidade do educador, sutilezas sobre Paulo Freire que você não vai encontrar em livro. Sutilezas muito bonitas de pessoas falando sobre ele, de como ele se posicionou em determinado momento. As entrevistas estão muito bonitas”, declara Ariane.

Com o intuito de ampliar o acervo do grande educador brasileiro, a equipe do Museu da Educação reservou um espaço no site para o internauta que tiver registros textuais, fotográficos, fonográficos, dentre outros, relativos à presença de Paulo Freire em Brasília, disponibilize tais registros enviando-os por e-mail, presente na própria página.

É imensurável o legado de Paulo Freire, admirado e considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, fato constatado no recebimento de concessões do título Doutor Honoris Causa por universidades mundo afora. A educadora Ariane Abrunhosa afirma a relevância de Paulo Freire ao destacar “a capacidade que ele tinha de olhar o outro, dessa educação dialógica que ele propunha: de você prestar atenção na cultura do outro, na bagagem que todos nós trazemos. Ele revolucionou em vários aspectos a educação, Paulo Freire é mais que uma pessoa que pensou a alfabetização, pode-se dizer que é um filósofo, um pensador, um grande intelectual e, acima de tudo, traz durante toda a sua trajetória de vida uma mensagem de amorosidade, de acolhimento em seus trabalhos, em seus ensinamentos, em sua postura de vida”.

Paulo Freire pensou e percebeu a educação como uma ação libertadora, uma educação que não se baseia apenas na transmissão de conhecimento, mas em uma troca de saberes. Ariane Abrunhosa defende que isso faz uma grande diferença, pois é uma educação no sentido de construção de uma sociedade mais justa, por isso considera Paulo Freire inovador, ainda hoje. E, que, merecidamente, recebe esta homenagem. Educação, presente!

 

Navegação no site - Conheça as salas:

 

Sala 1 - A capital nascente - sonhos, invenções e utopias

 

O projeto piloto de alfabetização de Brasília (1963-1964)

O Programa Nacional de Alfabetização

O método Paulo Freire e a leitura do mundo

O golpe militar de 1964 e a perseguição a Paulo Freire

 

Sala 2 - O reencontro com Brasília: tributo a Paulo Freire

 

Abertura política e a volta de Paulo Freire do exílio

O reencontro com Brasília

Memória viva na ação educativa

Tributo a Paulo Freire

 

A exposição virtual “Paulo Freire em Brasília: tessitura de uma educação emancipadora” é uma realização do Museu de Educação do Distrito Federal (MUDE), da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEE/DF) e com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (SECEC/DF).

 

A Rádio Eixo conta com o fomento do FAC - Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal


37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page